Importante!

Este blog não tem propósito de indicar tratamentos para substituir cuidados médicos e medicamentos.Em caso de doença procure um médico e faça o tratamento corretamente.As dicas aqui descritas servem como terapia complementar e preventiva.




sexta-feira, 22 de abril de 2011

A linguagem antes da gramática


As primeiras tentativas da criança na comunicação verbal são bem diferentes da linguagem humana em pontos importantes. Entretanto, passará um longo tempo antes que as vocalizações sejam usadas para designar objetos ou acontecimentos, para fazer perguntas e responder a elas e, assim por diante.

Normalmente, no seu primeiro ano de vida, a criança pode produzir um número de sons claramente diferenciados, e os pais começam a ouvir o que eles chamam de “primeiras palavras” freqüentemente tem a força de frases inteiras, e tem sido classificadas como “palavra-frase”.

É claro que o conhecimento que a criança tem de linguagem ultrapassa o conjunto de palavras isoladas que ela conhece. Huttenlocher salienta, muitas habilidades cognitivas são necessárias para esse desempenho.

Na memória a longo prazo, deve a criança armazenar os padrões de som para determinadas palavras e conceitos acerca de objetos e acontecimentos, além das relações entre as palavras e os referentes.

Demais deve armazenar algum conhecimento de como devem ser interpretadas as combinações de palavras. Na memória a curto prazo, ativa, ela deve tornar acessível essa informação armazenada e relacioná-la à situação corrente.

Sidilene Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário