Importante!

Este blog não tem propósito de indicar tratamentos para substituir cuidados médicos e medicamentos.Em caso de doença procure um médico e faça o tratamento corretamente.As dicas aqui descritas servem como terapia complementar e preventiva.




sábado, 30 de abril de 2011

A TERAPIA FLORAL NOS PROBLEMAS DE APRENDIZAGEM:



A terapia floral é uma excelente e eficaz forma de associação com a intervenção psicopedagógica que tem como objetivo acelerar o processo de cura, ou seja, se já está detectado o conflito o aluno pode ser tratado com os florais e ter uma resposta rápida de mudança no padrão de comportamento. Aquele conflito que era tão evidente, passa a se amenizar, equilibrar e o aluno se desenvolve de forma gradativa nos estudos e em qualquer situação de convívio social.
Como terapeuta floral e educadora tenho observado os benefícios dos florais sobre as dificuldades de aprendizagem os quais são satisfatórios e efetivos e se dão de forma natural e saudável.


ALGUNS CASOS E SINTOMAS TRATADOS COM FLORAIS:

- crianças muito dependentes dos pais

- crianças em períodos de adaptação escolar, mudanças de escola, de casa, de trabalho, puberdade, gravidez, menopausa, divórcio etc

- Timidez, às vezes submisso, descuida-se de si para agradar os outros, geralmente são pessoas exploradas, pessoas fracas, influenciáveis facilmente

- Repetição de erros, lento no aprender, falta de observação ou interesse, não aprende com os erros.

- Sem concentração, distraído, desligado, fantasioso, apatia.

- crianças e adolescentes que passam muito tempo no quarto sozinhos e isolados

- pais que já perderam a paciência com os filhos

- alunos que estão para prestar o vestibular e ainda não se decidiram quanto à carreira

- alunos que ficam inseguros nas provas

- crianças que não tem iniciativa de fazer as tarefas escolares, deixam tudo para depois

- não conseguem terminar as tarefas

- alunos também com baixa auto-estima que se sentem fracassadas

- alunos com baixa auto-estima que não tem vontade de continuar diante do fracasso

- alunos que não tem confiança em si mesmos, em situações como falar em público

- preocupação excessiva com os outros, medo exagerado que aconteça o pior às pessoas que ama

- Medos vagos e indefinidos, ansiedades, tremores, maus pressentimentos

- abandonos na infância; - abuso sexual; - agitação noturna; - agitação psicomotora; - agressividade

- falta de atenção; - autismo (apoio) ;- baixa auto-estima; - dificuldade em conviver em grupo;

- insegurança; - deficiência mental (apoio); - dificuldade de efetuar trabalhos de comando; - imaturidade física e psíquica

- dislexia (apoio); - falta de concentração; - esquizofrenia (suporte); - pessoas infantis que não querem crescer, não assumem responsabilidades perante a vida.

- enurese noturna; - gagueira; - sentimento de não pertencer ao grupo familiar; - lentidão; - hiperatividade

- infantilidade; - medos; - mongolismo (suporte); - preguiça (depressão camuflada); - sentimento de inferioridade

Autora:Valéria Tiusso Segre Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário