Importante!

Este blog não tem propósito de indicar tratamentos para substituir cuidados médicos e medicamentos.Em caso de doença procure um médico e faça o tratamento corretamente.As dicas aqui descritas servem como terapia complementar e preventiva.




domingo, 26 de fevereiro de 2012

Energia




Conceito de Energia sutil:

Ultimamente temos ouvido com muita frequência os termos Psicologia da Energia e Medicina da Energia.
Energia = capacidade de trabalhar. O assunto de que vamos tratar relativo à Técnica de EFT se relaciona direta ou indiretamente com a energia sutil. Porém, a verdadeira natureza da energia sutil ou Energia de Vida, assim como a da eletricidade nos é ainda desconhecida, embora saibamos utilizá-la.

Irving Feurst: fundador da S.U.N. Network, Rede de Revelação Espiritual, nos ensina o seguinte:
O conceito de energia sutil é difícil para muitas pessoas porque ela é definida como "não física" e, consequentemente, elas não entendem o que isso significa ou não conseguem enxergar como é que algo não físico possa ter efeitos tangíveis.
Na linguagem popular, a palavra sutil se refere a algo difícil de ser percebido.

Igualmente, a energia sutil é aquela que não pode ser percebida facilmente através dos instrumentos científicos atuais. É uma situação análoga a das pesquisas iniciais sobre a eletricidade.
Quando tivermos tais instrumentos científicos, a energia sutil será considerada tão real quanto qualquer outra forma de energia. Muitas dessas energias sutis, pois há várias delas, não possuem qualquer tipo de massa física. Isso torna difícil, para muitas pessoas, a compreensão de que tais energias tenham efeitos palpáveis.

Um fóton (uma partícula de luz) também não possui massa física, embora um bombardeio feito por uma rajada de fótons possa produzir efeitos muito reais, como podemos ver nas portas de entrada que utilizam feixes foto elétricos. Apesar dos fótons não possuírem massa física, eles conseguem movimentar massa física à distância e podem produzir "trabalho" (ação).
De forma similar, a energia sutil não tem massa física e também pode produzir trabalho/ação.

A medicina vibracional utiliza formas específicas de energia para atuar de forma positiva sobre os sistemas energéticos que possam estar desequilibrados devido às doenças.
Por volta de 1920, Albert Einstein definiu energia pela famosa equação E=mc2. Nessa equação, Einstein iguala energia e matéria. Então, energia e matéria são iguais, a menos da velocidade com que se movem as partículas. Matéria seria energia congelada. O reconhecimento de que toda matéria é energia constitui a base para compreendermos que os seres humanos podem ser considerados sistemas energéticos dinâmicos.

Tudo, absolutamente tudo no Universo tem a natureza da energia eletromagnética. Dentro do corpo humano, essa energia é denominada energia bio-elétrica. Se a energia não fluir dentro de cada órgão, de cada glândula, de cada célula do corpo humano, a pessoa está morta.

A energia se propaga em forma de ondas, especificamente, a energia de ondas eletromagnéticas como as de rádio, raios infravermelhos, luz visível, raios ultravioletas, raios X e raios gama.
Utilizar a energia é a chave da vitalidade física e da evolução espiritual, pois fazemos parte de um oceano de energia.
Essa energia não-física permeia todas as coisas vivas que dependem dela para manutenção de sua vida e saúde. É chamadade Prana pelos Hindus, de Chi pelos chineses, de Mana pelos Havaianos.

Tradições esotéricas de todos os tempos reconheceram que a chave-mestra da vitalidade física e da evolução espiritual é a habilidade de absorver e utilizar essa energia, através da elevação do nível de vibração.
A definição de energia como capacidade de trabalhar unifica muitos fenômenos aparentemente diferentes como: calor, luz, eletricidade, gravidade, etc. e unifica também os dois conceitos de energia física e energia sutil.

Existe uma unidade no Universo. Tanto a energia física como a energia sutil obedecem a princípios similares. Ambas possuem frequências e amplitudes. O trabalho mais importante que a energia sutil pode apresentar é o de produzir mudanças ou transformações em nós mesmos.
A transmissão através de longas distâncias ilustra a diferença entre essas energias. De alguma forma, as energias sutis parecem viajar a velocidades que as energias físicas não podem alcançar. O conceito de que as energias sutis podem viajar mais rápido do que a luz pode parecer um pouco estranho para algumas pessoas. Entretanto, cientistas de renome têm tentado mostrar como isso poderia acontecer.

O Professor William Tiller PH.D.: Físico, Ph.D., professor emérito, chefe do Departamento de Ciências Materiais e Engenharia da Universidade de Stanford, criou um modelo descrevendo as ondas eletromagnéticas e as energias sutis.
De acordo com a descrição do discutido modelo Tiller, as ondas eletromagnéticas são ondas transversais e as energias sutis são ondas longitudinais.
Essas ondas de energia sutil têm sido comparadas às ondas de pressão que correm longitudinalmente embaixo dos oceanos. As velocidades dessas ondas de pressão não estão limitadas pelas velocidades transversas das ondas de superfície.
O intrigante é que o modelo Tiller pode ser interpretado como se as ondas longitudinais, de fato, criassem as ondas eletromagnéticas transversais convencionais.

A sabedoria espiritual antiga dizia que os planos vibracionais inferiores da realidade são manifestados a partir dos superiores.
Atualmente, usamos meios de comunicação que pareceriam mágicas para os nossos ancestrais: rádio, televisão, celular, transmissões via satélite, etc.
Há ainda uma outra diferença entre a energia física e a sutil.

A energia sutil responde muito mais rapidamente à consciência humana do que a energia física. Um exemplo bastante simples é como um pensamento pode ser transformado num movimento físico para fazer a movimentação de um dedo.
Um conceito relacionado é o de que a energia sutil pode ser programada, através de uma tecnologia suficientemente avançada. Lembremos de que todos os fenômenos de energia sutil obedecem a princípios lógicos.

por Nicolette Lacerda Soares

Nenhum comentário:

Postar um comentário