Importante!

Este blog não tem propósito de indicar tratamentos para substituir cuidados médicos e medicamentos.Em caso de doença procure um médico e faça o tratamento corretamente.As dicas aqui descritas servem como terapia complementar e preventiva.




quarta-feira, 18 de abril de 2012

É preciso recomeçar a viagem.




A viagem não acaba nunca. Só os viajantes acabam. E mesmo estes podem prolongar-se em memória, em lembrança, em narrativa. Quando o visitante sentou na areia da praia e disse:
“Não há mais o que ver”, saiba que não era assim. O fim de uma viagem é apenas o começo de outra. É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na primavera o que se vira no verão, ver de dia o que se viu de noite, com o sol onde primeiramente a chuva caía, ver a seara verde, o fruto maduro, a pedra que mudou de lugar, a sombra que aqui não estava. É preciso voltar aos passos que foram dados, para repetir e para traçar caminhos novos ao lado deles. É preciso recomeçar a viagem. Sempre.

Por José Saramago


Divino, não?
beijos,
Danny

2 comentários:

  1. Preciosa passagem, Danny.
    Ver o que parecia ter sido visto, faz redescobertas surpreendentes a quem souber transformar o olhar.
    O grande Saramago sempre soube.
    Bjos,
    Calu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida, Calu.O grande Saramago sabe como nos tocar a alma!Fico pensando em que tipo de cegueira vivemos que ainda só enxergamos o nosso umbigo, e diga-se de passagem: muito mal!Somos, de forma geral, incapazes de perceber uma flor que nasce no caminho que fazemos todos os dias, por exemplo.Que vida é essa que corre tão velozmente que nos tira o direito de realmente ver e sentir as coisas?Bem, será que é a vida?Será que mesmo com tudo tão frenético não deveríamos voltar os passos que foram dados, repetir e traçar novos caminhos?Adorei a sua visita!Beijos.

      Excluir