Importante!

Este blog não tem propósito de indicar tratamentos para substituir cuidados médicos e medicamentos.Em caso de doença procure um médico e faça o tratamento corretamente.As dicas aqui descritas servem como terapia complementar e preventiva.




sexta-feira, 27 de julho de 2012

O Corpo Envia Sinais

A dor de garganta aparece quando não é possível comunicar as aflições e frustrações. Não engula desaforos, mágoas, reclamações. Saiba ter voz, seja uma pessoa assertiva, não precisa brigar! Aprenda a se comunicar e expressar seus pensamentos de maneira clara e objetiva, sem perder a paciência. Se você viver guardando seus sentimentos e pensamentos, uma hora, uma das duas coisas ocorre: pode ocorrer um problema sério na região da boca e garganta (saúde) ou você estoura e diz de uma vez só, tudo o que pensa, com raiva e ressentimentos e acaba magoando todos ao redor. Procure não acumular fatos. Assim que ocorrer algo que te desagrade, você pode chamar a pessoa que o magoou e dizer: eu admiro esta característica sua. Comece sempre com algo positivo daquela pessoa. E quando for “reclamar”, reclame de um fato, de uma atitude, não da pessoa. Diga: Não gostei quando você fez isso, pois me senti assim...  Um bom líder sabe se comunicar. Elogia pessoas em público e crítica fatos em particular.

O
resfriado escorre quando o corpo não chora. Chorar alivia, então chore sempre que sentir vontade. No passado, a pior crença repassada por nossos antepassados era: homem de verdade não chora. Então muitos homens guardaram tão profundamente suas dores e sofrimentos que acabaram cedo com sua saúde e morreram antes do tempo. Precisamos tirar um momento para rir, chorar, brincar, viajar, fazer exercícios físicos, dançar, curtir a vida. Equilíbrio! E lembre-se: chorar de vez em quando, é natural, faz bem e só mostra que você tem sensibilidade e não tem medo de mostrar suas emoções.

O
estômago arde quando as raivas não conseguem sair, quando algo acontece e você não aceita, não consegue digerir o fato. Ache uma válvula de escape, grite, dê soco no travesseiro, escreva tudo num papel e queime, pratique um esporte, lute boxe, ache uma maneira de extravasar as emoções, faça terapia. E se possível, elimine as pessoas “nocivas” na sua vida.

O
diabetes invade quando a solidão dói. Mas estar sozinho é sempre uma escolha, então se abra para o mundo. Não espere receber amor primeiro, aprenda a dar e receberá de volta. Se todos pararem e esperarem o outro dar o primeiro passo, não haverá mais amor no mundo.

O
corpo engorda quando a insatisfação com o mundo aperta. Aprenda a aceitar as coisas como elas são. Não seja exigente demais com você, nem com o mundo. Relaxe! Deixe a ansiedade desaparecer... O mundo é perfeito exatamente como é. E se sua frustração refere-se a resultados obtidos, saiba que você pode estar bem mais próximo(a) dos seus sonhos do que imagina. Tenha paciência, nada é impossível e o amanhã pode ser bem melhor, dê mais uma chance para você e seus sonhos. Antes de comer algo, pergunte-se: estou com fome de que? Se não for uma fome física e sim algo emocional/espiritual, não tente resolver com a comida. Coma o que desejar, mas apenas quando estiver com fome e esteja presente quando mastigar – foque no agora. Ao invés de engolir desesperadamente na frente da TV, sem sentir o gosto da comida, saboreie cada mordida, sinta o sabor, cheire, feche os olhos, sinta a textura dos alimentos na sua boca e tenha gratidão a ele. Se você conseguir fazer isso, seu metabolismo funcionará perfeitamente e tudo que não for necessário, seu corpo expelirá.

A
dor de cabeça aparece quando as duvidas aumentam e aparecem as críticas. Surge um desconforto como se você estivesse vivendo um problema sem saída. Relaxe, ore, medite, converse com alguém, peça ajuda! Confie mais em você e na vida. Acalme-se, tenha mais fé, creia mais em você e em Deus. Como dizem os orientais: se um problema tem saída, resolva! E se não tem, por que se preocupar tanto? Neste caso, aceite-o!

Problemas na
coluna indicam que você tem a sensação de que há pessoas ao seu redor que dependem de você. É como se você não quisesse, mas sente que tem que carregar o mundo nas costas, pois acha que os outros são incapazes de resolver seus problemas sem a sua ajuda. Isso não é verdade! Todo mundo tem a capacidade para resolver as coisas. É você quem acha isso, então liberte-se desta crença. Acredite mais nos outros. Cada um tem o direito de viver a vida como deseja, não queira impor seu modo de viver a outros. Aceite as diferenças, afinal você também quer ser aceito(a) exatamente como é, não é mesmo?

O
coração pára quando o sentido da vida parece terminar. Mantenha seu coração sadio, procure pontos negativos em fatos passados e atuais. Dê mais sentido aos fatos. Você já reparou que tudo tem seu lado positivo? Basta saber procurar... E sempre tenha planos ousados e divertidos para o futuro, isso o manterá vivo e “motivado”, com o coração leve e saudável.

A
alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável. Ninguém consegue manifestar perfeição, pois é impossível até mesmo defini-la. Quem poderia citar o que seria mundialmente considerado perfeito? Aceite-se e aceite o mundo exatamente como ele é. Pare de querer controlar tudo. São as diferenças e as pequenas imperfeições que fazem do mundo um lugar tão maravilhoso... Isso vale para seu corpo também. Aceite-se exatamente como é, seu corpo é o templo da sua alma. Se existir algo que queira mudar em seu corpo, faça; mas não deixe que sua felicidade e amor próprio dependam disso. Se você está num relacionamento e seu parceiro(a) não está satisfeito com seu corpo, mude de parceiro. Afinal, você é muito mais maravilhoso e especial do que seu corpo físico. Você é a auto-manifestação de Deus na terra. E pode ter certeza: existem muitas pessoas que gostariam de estar com você! Para você ser completamente amado e aceito por alguém, comece se aceitando e se amando e isso ocorrerá naturalmente.

As
unhas quebram, os cabelos e a pele perdem a força e o brilho quando as defesas ficam ameaçadas. E isso acontece quando você está se sentindo deprimido, sem vontade de seguir além... Se estiver com depressão, procure os amigos, familares e/ou ajuda médica. Deseje melhorar, leia bons livros, assista a programas divertidos, instrutivos e/ou inspiradores, tenha um tempo só pra você, faça coisas de que gosta,ria em frente ao espelho,  divirta-se! Insira mais diversão na sua vida, isso só depende de você!

O
peito aperta quando o orgulho escraviza. Você não é vítima do mundo. Ninguém é, a menos que se coloque nesta posição. Para todo ditador, existe um ou vários submissos. Não tenha pena de você, pelo contrário, orgulhe-se de ser a pessoa que é. Encontre características positivas suas. Se estiver difícil, pergunte a amigos e familiares, pode ter certeza de que você ficará muito feliz com o feedback deles. E escreva num caderno para se lembrar e comece a fazer as suas anotações positivas sobre você, as pessoas e fatos ao redor.

A
pessoa enfarta quando sente a ingratidão e estresse. Procure não exigir tanto das pessoas. Quando fizer algo pequeno, médio ou grande por alguém, não espere algo em troca. A pessoa pode não retribuir da maneira que você deseja e você envenena seu coração com raiva e sentimento de frustração e ingratidão. Na maioria das vezes a pessoa nem imaginava o quanto isso era importante pra você, é a sua visão que coloca este peso. Não deixe que suas exigências de como os outros devem se comportar atrapalhe a sua saúde e felicidade. Você pode ter feito coisas que magoaram muitas pessoas e você nem imagina. Perdoe SEMPRE! E perdoe-se!
A pressão sobe quando o medo aprisiona. Mas medo de que? Muitas vezes o medo é irracional. A menos que você esteja realmente numa situação perigosa (perdido em alto mar, sem socorro á vista, seu avião caiu no meio da Amazônia e você está perdido, sozinho e machucado, etc...) a menos que a adrenalina gerada seja algo que pode te ajudar a reagir corretamente numa situação de emergência, acalme-se! Faça a pergunta: E se este fato que eu receio realmente venha a ocorrer, qual é a pior coisa que poderia me acontecer? Faça as pazes com todas as possibilidades. Se você não tem controle sobre algum fato, solte-o! Entregue a Deus, ore, medite, relaxe... E entregue ao universo. Cuidado com os 15 minutos antes de dormir, não tenha medo do amanhã, confie de que tudo ocorrerá da melhor maneira, entregue o problema a Deus e durma bem. Muitas vezes ao acordar, o problema terá diminuído ou até desaparecido, pois muitos dos nossos medos são irreais.

As
neuroses paralisam quando a"criança interna" tiraniza. Quando você repetidamente não consegue realizar sonhos e projetos importantes, acaba se frustrando, sente que não tem controle ou que o mundo está contra você. Neste momento, tudo parece ser um empecilho, você vê um mundo perigoso e injusto e se sente como uma criança sozinha e desamparada, despreparada para lidar com as situações. Mas você não é mais uma criança, é um adulto e tem força e capacidade para resolver e realizar qualquer coisa que deseja, procure ajuda, mude e seja feliz! Muitas pessoas procuram remédios físicos quando na verdade precisam mudar suas atitudes, pensamentos e sentimentos.

A
febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade. Se sua temperatura subiu, você está se sentindo sem forças para lidar com as situações. Não se compare com outras pessoas, não pense que só você tem problemas ou que existem pessoas sortudas e pra você, nada dá certo. Isso não é verdade! Todos temos problemas, o que muda é como os encaramos e resolvemos. Você é capaz de resolver qualquer situação. Dê uma chance para você e seus sonhos grandiosos... Não seja tão exigente, deixe que tudo ocorrerá no tempo de Deus. Equilibre seu organismo, equilibrando suas emoções.

O
câncer se instala quando a pessoa guardou mágoas e rancores por toda uma vida. É como se aqueles sentimentos estivessem comendo a pessoa de dentro pra fora. É por isso que não adianta curar apenas com remédios, é preciso aprender a perdoar as pessoas, principalmente a si mesmo e seguir em frente, vivendo no presente, com planos concretos para o futuro. Perdoar é um processo, pode levar tempo, mas nada é tão belo e transformador do que o perdão, ele liberta a alma, a pessoa se renova e se cura.

Para todos os casos acima, 15-20 minutos de oração/meditação
ou uma respiração profunda e lenta ao acordar podem fazer “milagres...

Experimente começar o dia em paz e harmonia,
seu corpo agradece e você verá o resultado na sua vida em geral.

Tente, é de graça e pode salvar a sua vida!

Por Lena Rodrigues

Floral feito da arnica

A Arnica, uma planta da família das asteraceas, tem sido companheira dos seres humanos por muitos séculos, como erva que ajuda no tratamento de muitos males.

Flores de Arnica, na vasilha sendo preparadas como floral

Como floral, ela atua no campo sutil, no campo vital do indivíduo, e é muito usada para choques, traumas, rompimentos, rupturas, cicatrizes, que são marcas de traumas antigos ou recentes.
Ela promove um realinhamento do nosso “tecido” energético, restaurando partes que ficaram “rompidas” e áreas dos nossos chakras que ficaram “rompidas”. É uma essência reestruturadora, que vai reencaixando e colocando a estrutura do campo vital no lugar novamente. Restaura o encaixe, a “ligação dos pedaços”, quando houve ruptura ou rompimento que afetou o campo vital.
Muito especialmente, a Arnica trabalha a questão do corpo do sentir, do corpo da alma, que muitas vezes se ausenta de uma área quando ocorrem traumas, dor e/ou abuso. Isso ocorre como um movimento de defesa, que faz com que a alma se ausente do corpo para diminuir o impacto do sofrimento.
Podemos observar que pessoas que sofreram impactos grandes, cirurgias, acidentes, é como se o corpo vibrante delas tivesse saído, e estivesse fora. A Arnica ajuda a reconstruir esses encaixes, essas ligações, a transmissão da energia entre as várias áreas.

Campo florido da Arnica

Ao conceber a idéia de que, quando vivenciamos um acidente que cortou tecidos físicos, o tecido energético também ficou cortado e a energia não está fluindo e percorrendo os circuitos que ela costumava percorrer antes, entendemos a necessidade deste floral.
Com a Arnica, trabalhamos choques e traumas que geraram rompimentos, ou que que criaram rupturas que afetam o campo vital invisível.
Pessoas que sofreram abusos, ou que sofreram determinados ferimentos em certas áreas, podem ter uma condição na qual o corpo do sentir nunca voltou a habitar aquela área, que ficou como uma área “adormecida”, sem a plena presença da “vitalidade” irradiante do campo energético do indivíduo.
Uma das características importantes da Arnica é que ela pode trazer para as áreas que sofreram traumas, uma gradual e total reconstituição da força vital, ao mesmo tempo em que se faz um trabalho consciente em cima dos traumas ocorridos, para que eles possam ser processados e liberados efetivamente.
A pessoa que sofreu um trauma, onde as forças da vida naquela área, a capacidade dela de sentir, ficou prejudicada no nível das forças etéricas, ganha a possibilidade de se recuperar, à medida em que também faz a elaboração das questões traumáticas que criaram este desequilíbrio no fluxo das energias.

Arnica - Florais Californianos

É uma essência usada tanto para traumas físicos quanto emocionais, quando eles foram fortes a ponto de desorganizar e desestruturar o fluxo natural das energias, muito especialmente quando a intensidade do sofrimento fez as pessoas saírem do corpo.
A Terapia Floral lida muito com isto, enquanto muito poucos tipos de abordagem tem se referido ao fato de que muitas vezes as pessoas não vivem plenamente encaixadas dentro do próprio corpo. Isso é uma das grandes causas da falta de energia e dinamismo nas pessoas, e de certas dificuldades que as pessoas tem em estar vivendo em alinhamento com todas as suas habilidades e potenciais.
Este processo de integração e alinhamento, que permite com que as pessoas possam estar totalmente encaixadas dentro de si próprias, a alma dentro dos vários corpos, os vários corpos alinhados, é fundamental para que haja saúde, harmonia e uso dos potenciais e dos recursos que todos nós temos.
A Arnica religa, trabalhando no nível energético o processo de cicatrização e restauração, ajudando a promover a circulação da energia nessas regiões.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Prazer em conhecer você!






Esta flor chama-se ciclamem.
Segundo as essencias zed Floral a essencia extraida desta flor trabalha os relacionamentos,  o chakra sexual, limpa medos e preconceitos e limpa medos de ordem psicologica e etérica.Boa para garantir o bom funcionamento dos ovários e da próstata.

CASA ARRUMADA


(Carlos Drummond de Andrade )

 A vida é muito mais do que isso...
"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência
egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos
também a felicidade." 


Casa arrumada é assim:
Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa
entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um
cenário de novela.
Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os
móveis, afofando as almofadas...
Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo:
Aqui tem vida...
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras
e os enfeites brincam de trocar de lugar.
Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.
Sofá sem mancha?
Tapete sem fio puxado?
Mesa sem marca de copo?
Tá na cara que é casa sem festa.
E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.
Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante,
passaporte e vela de aniversário, tudo junto...
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.
A que está sempre pronta pros amigos, filhos...
Netos, pros vizinhos...
E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca
ou namora a qualquer hora do dia.
Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.
Arrume a sua casa todos os dias...
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...
E reconhecer nela o seu lugar. 

fonte: clã filhas da lua

TERAPIA DO ELOGIO



Por Arthur Nogueira (Psicólogo)

Renomados terapeutas que trabalham com famílias, divulgaram uma recente pesquisa onde nota-se que os membros das famílias brasileiras estão cada vez mais frios: não existe mais carinho, não valorizam mais as qualidades, só se ouvem críticas. As pessoas estão cada vez mais intolerantes e se desgastam valorizando os defeitos dos outros. Por isso, os relacionamentos de hoje não duram.
A ausência de elogio está cada vez mais presente nas famílias de média e alta renda. Não vemos mais homens elogiando suas mulheres ou vice-versa, não vemos chefes elogiando o trabalho de seus subordinados, não vemos mais pais e filhos se elogiando; amigos, etc.
Só vemos pessoas fúteis valorizando artistas, cantores, pessoas que usam a imagem para ganhar dinheiro e que, por conseqüência são pessoas que tem a obrigação de cuidar do corpo, do rosto.
Essa ausência de elogio tem afetado muito as famílias.
A falta de diálogo em seus lares, o excesso de orgulho impede que as pessoas digam o que sentem e levam essa carência para dentro dos consultórios. Acabam com seus casamentos, acabam procurando em outras pessoas o que não conseguem dentro de casa.
Vamos começar a valorizar nossas famílias, amigos, alunos, subordinados. Vamos elogiar o bom profissional, a boa atitude, a ética, a beleza de nossos parceiros ou nossas parceiras, o comportamento de nossos filhos.
Vamos observar o que as pessoas gostam. O bom profissional gosta de ser reconhecido, o bom filho gosta de ser reconhecido, o bom pai ou a boa mãe gostam de ser reconhecidos, o bom amigo quer se sentir querido, a boa dona de casa valorizada, a mulher que se cuida, o homem que se cuida, enfim vivemos numa sociedade em que um precisa do outro; é impossível um homem viver sozinho, e os elogios são a motivação na vida de qualquer pessoa.
Quantas pessoas você poderá fazer feliz hoje elogiando de alguma forma?
Comece agora!
Você é uma pessoa maravilhosa!

Nossos dentes dizem muito da gente!



MAPEAMENTO DENTÁRIO E BUCAL

"Cada parte do nosso corpo tem sua função especifica, aliada ao emocional. Cada traço, forma, tamanho, comprimento, cor, espessura, largura faz parte de uma linguagem expressada pelo Criador de todas as coisas.
Que tenhamos entendimento e capacidade de utilização destes sábios conhecimentos que compõem a estrutura humana.
Que através desta consciência possamos construir a nossa própria história, baseados na liberdade de ser, estar e agir.
Aqui fica registrado um agradecimento à Inteligência Cósmica".

* DENTES:
Os dentes traduzem a qualidade da saúde física e emocional do indivíduo. Revelam posturas emocionais, estruturação básica de comportamento, conflitos, evolução psíquica.
Os dentes estão relacionados com os centros de força do corpo etérico, também chamados chakras, com os órgãos do corpo e com as emoções. O adoecimento de um dente é um grito de socorro, sinal de que alguma coisa não está bem na vida ou no interior do indíviduo. Eles são canais de preservação orgânica e canais de purificação de energia densa.
São 32 dentes, sendo 8 conjuntos de 4 dentes: 4 incisivos centrais, 4 incisivos laterais, 4 caninos, 4 primeiros pré-molares, 4 segundos pré-molares, 4 primeiros molares, 4 segundos e 4 sisos.

Os dentes de um conjunto são interligados, de forma que quando um dente adoece os outros três também sofrem. Para entendê-los, deve-se considerar também o lugar que eles ocupam na arcada.

- Arcada superior: mostra o EU, ou seja, como o indivíduo é. Trabalha registros ancestrais, relacionados com a alma e registros inconscientes. Conta como foi a vida no processo intra-uterino. Traduz a estrutura da pessoa. Trabalha mais a emoção e o sentimento.
- Arcada superior protusa: indica dificuldade na vivência do aqui e agora.
Domínio do sensorial e da ancestralidade. Pessoas muito sensíveis, que podem ter dificuldades com o poder e a autoridade. Muitas vezes tornam-se arrogantes ou autoritárias por não saberem como colocar-se diante da vida.
- Arcada superior adentrada: demonstra pessoa com dificuldade de se impor, seja por que se sente reprimida ou por dificuldade própria de se posicionar.
- Arcada inferior: mostra a forma de como o indivíduo está. Mostra o momento presente, o pós-nascimento, as referências educacionais de pai e mãe e a estruturação da personalidade consciente.Trabalha mais o racional.
- Arcada inferior protusa: (prognata) Revelam pessoas de temperamento forte, que têm dificuldades com a autoridade, principalmente paterna. Vêm os seus desejos e ânsias negados e criam sentimentos de revolta, tornando-se arrogantes ou orgulhosos. São pessoas sensíveis que precisam de diálogo e oportunidades para a sua expressão.
- Arcada inferior adentrada: Mostram pessoas frágeis com pouca força de vontade, tímidas e com dificuldades de se impor diante da vida e de pessoas. Necessitam estímulos, elogios e oportunidades para que se descubram.
Estruturas que compõem o dente:
- Raiz: relacionada ao sistema músculo-esquelético do corpo, pois ambos fazem o papel de sustentação. Fraturas na raiz significam que o indivíduo está perdido, sem base. Há necessidade urgente de mudar a vida. Distúrbios na raiz significam jeito conflituoso de viver, diferente do próprio modo de ser.
- Dentina: relaciona-se com o sistema muscular do corpo, uma vez que também é excitável, permitindo a troca de impulsos nervosos. Dentina exposta significa que a pessoa está insegura diante da vida, sentindo-se desprotegida.
Quando a pessoa passa por algum choque ou trauma, tende a ficar com sensibilidade extrema nos dentes.
- Canal: corresponde à medula espinhal e pode refletir distúrbios do fluxo energético corporal. Trabalha, bombeia, coordena e mantém a saúde do órgão correspondente daquele dente. Problemas no canal indicam impaciência com o momento presente e incapacidade de aceitação. Indica que o momento é de amadurecimento.
- Nervos: estão relacionados com a sensibilidade e com o sistema nervoso. Exercem a função de reconhecimento das sensações, possuem a capacidade de percepção. Quando há problemas nos nervos, indica que o indivíduo está muito tenso e estressado, que gostaria de não perceber o que o incomoda. Há uma grande dificuldade de viver com suas próprias emoções e lidar com as suas sensações. É preciso enfrentar, parar de justificar-se e procurar entender a mensagem especifica deste dente.
- Esmalte: está relacionado com a pele. Faz a troca com o meio externo que pode ser de uma maneira saudável ou não. Problemas no esmalte indicam dificuldades na convivência com o mundo, incapacidade de estar, de participar socialmente na vida. Indicam que a pessoa é introvertida, não revelando com facilidade os seus sentimentos. Quando existe um sentimento grave de culpa, o esmalte do dente pode apresentar problemas. Neste caso, o indivíduo deve se abrir com alguém de sua confiança para desabafar os sentimentos guardados e procurar a melhor forma de se sentir bem.
- Vasos sanguíneos: é a circulação energética, significando a liberdade de expressão emocional especifica de cada dente, através da circulação do sangue.

As mensagens dos dentes:

INCISIVOS CENTRAIS - Indicam a harmonia consigo mesmo e com o ambiente (o social). Traduzem a liberdade de ser e de estar. Trabalham o relacionamento do indivíduo consigo mesmo e com a família. Trabalham ainda a ancestralidade e os padrões familiares. Quando a pessoa tem dificuldade de assumir padrões comportamentais familiares já cristalizados, tem problemas nestes dentes. Cárie no incisivo central significa dificuldade de se colocar no ambiente. É a identidade que quer se firmar, independente e liberta, mas não sabe como.
Bons incisivos centrais indicam que a pessoa está bem consigo e com a sua realidade.

INCISIVOS LATERAIS - Estes dentes têm uma intimidade muito grande com os incisivos centrais e com os sisos. Revelam como o indivíduo se posiciona socialmente, se está tranqüilo quanto a sua projeção social ou se deseja sobressair-se mais, seja profissionalmente ou pessoalmente. Quando eles se apresentam proeminentes, revelam que a pessoa deseja, no seu íntimo, ser reconhecida por suas qualidades
Estes dentes estão relacionados com o sistema respiratório e os pulmões.
Mantém a identidade do indivíduo e suas verdades internas. Problemas nestes dentes indicam que a pessoa tem dificuldade de viver em solidão, pois são sociáveis. Podem sentir-se abandonados e acham que não conseguem viver sozinhos. Devem estar atentos aos seus pulmões e ao sentimento de tristeza e insegurança. Devem cultivar a auto-estima, auto-confiança e alegria.

CANINOS - Estes dentes estão relacionados com a afetividade, revelando a capacidade de amar-se e aos outros. Trabalham a agressividade e a irritação.
Quando são muito proeminentes ou grandes, indicam agressividade, impaciência, irritabilidade, intolerância. Estas pessoas devem cultivar mais os sentimentos de amor e paciência com as dificuldades alheias.
Devem também estar atentas ao auto-domínio, para não passar dos seus próprios limites. Órgãos ligados aos caninos: coração e fígado, justamente os órgãos que mais assimilam a raiva, adoecendo-os. O amor é trabalhado pelo coração e estimulado pelo fígado.
Caninos saudáveis indicam capacidade de agir, de lutar diante da vida e das dificuldades. Sua falta acarreta dificuldades de iniciativa, de sair da inércia, de realização pessoal, como também de desenvolver os sentimentos de amor e fraternidade harmoniosamente.

1º PRÉ-MOLARES - Estes dentes trabalham a capacidade de adaptação do indivíduo ao meio, a ação participativa, a integração social, a capacidade de desempenhar papéis na sociedade em que vive. Estes dentes ajudam a manter os limites da segurança, sem se deixar invadir. Tem relação com os desejos e vontades. Quando apresentam problemas, é sinal de que existe falta de confiança em suas próprias qualidades com relação ao exterior.
Trabalha o convívio com outras pessoas, o sentir-se bem com os outros e consigo mesmo. Trabalha a conquista, a ambição saudável, a coragem. Estes dentes se relacionam com o sistema respiratório, pois fazem a troca do externo com o interno, promovendo renovação.

2º PRÉ-MOLARES - Estes dentes estão relacionados com o momento presente do indivíduo. Estão intimamente ligados à energia vital, ao estresse devido ao gasto exagerado desta energia ou à estagnação da mesma.
São considerados os "médicos da boca", porque organizam a saúde dos outros dentes. Trabalham o "quantum" de energia de todos os dentes. Estão ligados ao sistema urinário e ao aparelho excretor, os intestinos.

1º MOLAR - Trabalham a questão da comunicação. A expressão verbal e escrita, a fala, a linguagem adequada e coerente com o pensamento, a criatividade, a capacidade de concentração, a percepção. Estimula o desenvolvimento da personalidade e conserva a autenticidade do indivíduo. São dentes importantes para o crescimento físico e a saúde emocional e psíquica.
São fundamentais no aspecto comportamental. Quando a personalidade não pode se revelar e a pessoa vive sob tensão de ser o que não é, estes dentes apresentam graves problemas. Extrair o primeiro molar cria bloqueios nestas áreas. Estes dentes estão ligados à tireóide.

2º MOLAR - Estes dentes se relacionam com a sexualidade e o prazer. Trabalham o sentimento de dar continuidade a história, estando intimamente ligados à reprodução. Estimulam a sensação de prazer e de viver situações prazerosas, que possam transmitir bem-estar e aumentar a auto-estima. As sensações de prazer transmitidas pelas pupilas gustativas durante a alimentação, fortalecem estes dentes. Eles acumulam registros como memória destes estímulos e das experiências que geram continuidade.
Estão ligados ao aparelho reprodutor, às glândulas sexuais e ao sistema hormonal.


3º MOLAR OU SISO - É o dente da ancestralidade e do amadurecimento psíquico. Também chamado "dente do juízo", porque seu nascimento acontece na época do desenvolvimento do discernimento, ou seja, no início da idade adulta.
Ao nascer, ele lança no inconsciente a pergunta "qual é o projeto da sua alma?", fazendo com que o indivíduo parta em busca de suas verdadeiras aspirações, pensando, analisando, procurando o seu melhor caminho.
O siso ensina que pode-se viver de forma prazerosa, que não é preciso sofrer, o ideal é estar em conformidade com seus desejos internos. Estes dentes arquivam toda a memória da ancestralidade, a vida do pai e da mãe, toda a árvore genealógica, contém informações das vidas passadas.
Os sisos sabem tudo. São dentes de grande sabedoria, pois influenciam nas decisões, nos julgamentos, nos procedimentos do indivíduo, de acordo com seus arquivos. Além desta organização, eles preparam a pessoa para a vida além da morte; o trabalhos dos sisos é sutil, ao contrário dos molares.
Trabalham também a espiritualidade, pois têm o curriculum da alma. Outra função destes dentes é manter aguçado o instinto de sobrevivência, alertando quando há riscos para o corpo e para a alma. Conserva o sentimento da auto-preservação.
Problemas com o siso são um sinal de alerta. Ele pode estar querendo dizer que é hora de mudar alguma coisa, ou decidir, tomar posição, direcionar-se ou ainda procurar uma orientação espiritual. Indica que o indivíduo está passando por um amadurecimento, seja em qual idade isto acontecer. Pessoas que não possuem siso trazem este trabalho interior com mais esforço e demora. O siso brota para avisar que é hora de crescimento e mudanças.
Os sisos superiores trabalham a ancestralidade espiritual (vidas passadas) e os sisos inferiores trabalham a ancestralidade familiar (atual).

DENTES SEPARADOS - O ideal é que o espaço seja suficiente para passar a saliva. O espaço excessivo fala da dominância sensorial e sensibilidade intensa.
A pessoa tem dificuldade de lidar com o concreto, apresentando atitudes às vezes inconseqüentes. Se todos os dentes são muito espaçados, a pessoa vive mais no mundo da imaginação; é um sonhador, idealista, sempre com planos que não põe em prática. Quando o espaço é grande só entre os incisivos centrais, há, no inconsciente, incoerência entre as figuras paterna e materna.

DENTES MUITO JUNTOS - Contam da predominância da lógica e do pensamento racional no indivíduo. O palpável, realizável, concreto. A pessoa vive presa ao aqui e agora e suas prováveis realizações. Tem desejo de segurança material e financeira, por preocupação.
DENTES NORMAIS - São comuns em indivíduos que, mesmo com todas as limitações que a vida impõe, sabem viver com coerência ao seu impulso interno e são flexíveis diante dos obstáculos, procurando soluções para si.

BRUXISMO - Significa a auto contenção da expressão verbal. Pessoas que têm muito o que falar, mas que guardam para si as palavras, sem condição ou coragem para falar o que desejam.Tornam-se tensas e muitas vezes magoadas.
Devem trabalhar o perdão, o sentimento de raiva guardada e procurar expressar-se com clareza e calma, fazendo suas reivindicações e justificativas.
 
fonte: clã filhas da lua

Fases da lua de julho a dezembro

 

Fases da Lua 2012


Julho
Jul 03 18:51 Lua Cheia (32,7′)
Jul 11 01:47 Quarto Minguante
Jul 19 04:24 Lua Nova
Jul 26 08:56 Quarto Crescente

Agosto
Ago 02 03:27 Lua Cheia (31,9′)
Ago 09 18:55 Quarto Minguante
Ago 17 15:54 Lua Nova
Ago 24 13:53 Quarto Crescente
Ago 31 13:58 Lua Cheia (31,0′)

Setembro
Set 08 13:15 Quarto Minguante
Set 16 02:10 Lua Nova
Set 22 19:40 Quarto Crescente
Set 30 03:18 Lua Cheia (30,2′)

Outubro
Out 08 07:33 Quarto Minguante
Out 15 12:02 Lua Nova
Out 22 03:31 Quarto Crescente
Out 29 19:49 Lua Cheia (29,6′)

Novembro
Nov 07 00:35 Quarto Minguante
Nov 13 22:08 Lua Nova
Nov 20 14:31 Quarto Crescente
Nov 28 14:33 Eclipse penumbral da Lua
(meio do eclipse)
Nov 28 14:45 Lua Cheia (29,4′)

Dezembro
Dez 06 15:31 Quarto Minguante
Dez 13 08:41 Lua Nova
Dez 20 05:19 Quarto Crescente
Dez 28 10:21 Lua Cheia (29,6′)

Fonte: Astronomia.org


segunda-feira, 23 de julho de 2012

As crianças também devem aprender emoções

 
 
O aprendizado das emoções para uma criança depende muito da educação, tanto a escolar quanto a familiar. Muitos pais ou professores não têm o hábito de levar em consideração o sentimento das crianças, alguns simplesmente ignoram-os ou não lhes é dada a atenção devida.

Alguns pais e professores podem ser muito rigorosos com os filhos, muitas vezes brigam ou gritam com as crianças quando elas tentam lhes dizer algo. Este tipo de atitude pode desenvolver um sentimento de medo, hostilidade, inferioridade, rejeição ou inadequação.

Quando os pais reagem ignorando a criança ou dizendo para ela não aborrecê-los, tal comportamento contribuirá para que a criança venha a se tornar agressiva, tímida e a construir um auto-conceito fraco. Se ela tiver oportunidade de suprir sua carência e inflar seu ego, reagirá com um comportamento que desperte para si toda a atenção. A reação pode ocorrer de várias maneiras, podendo a criança tomar atitudes inadequadas ou desajustadas. Um exemplo seria ela fazer o oposto do que os pais lhes pedem só para obterem atenção. Contraditório? Mesmo que a criança seja repreendida, de alguma forma terá obtido a atenção que buscava, que é a sua intenção positiva por trás do seu comportamento.

Ainda é possível ocorrer de a criança procurar preencher sua carência na escola, provocando os colegas e até mesmo muitas vezes sendo agressiva.

Esta criança começará a perceber suas ações como uma atitude normal, evitando expressar seus sentimentos reais e não se permitindo avaliar como realmente é.

É importante tentar entender por que a criança teve determinadas atitudes. Saber o porquê da agressão ao seu colega, por exemplo, ou o que ela estava sentindo quando se comportou de tal maneira.

Quase nunca é dada à criança, seja em casa ou na escola, a oportunidade de expressar e entender o que sente em relação às atitudes tomadas, fazendo-a aprender a direcionar melhor os seus sentimentos. “As crianças que não sabem expressar bem suas emoções sentem-se constantemente frustradas” (Goleman, 1995, p.135).

O comportamento dos pais ou responsáveis influenciam diretamente na formação da auto-estima de uma criança, contribuindo para que ela avalie suas experiências e elabore seu auto-conceito. As percepções que terá dela mesma baseiam-se em como tais percepções foram construídas e passam a influenciar diretamente tudo na vida da criança. Portanto, uma criança que é educada sem ser considerada ou tratada com agressividade, poderá ser uma pessoa cruel ou agressiva, pois tende a reproduzir o modelo que vivenciou, introjetando tal modelo nela mesma, tendendo a decodificar estas reações como coisa natural.

Quando os adultos respeitam os sentimentos da criança e conversam com elas a respeito destes sentimentos, sejam eles positivos ou negativos, cujo na neuroeducação chamamos de produtivos e improdutivos, ocorre um fortalecimento da auto-estima da criança, o que faz com que se ela se sinta valorizada, dando-lhe a oportunidade de identificar e reforçar os sentimentos positivos.

Para exigir da criança ou do adolescente atitudes coerentes é preciso que eles saibam o conceito de tais coisas e também precisam saber o que realmente será cobrado e exigido deles. Muitas vezes nós adultos dissemos a eles apenas o que não se pode fazer, não esclarecendo aquilo que lhes é permitido fazer. Persistem na atitude errada porque não lhes foram ensinadas as opções corretas. Eles não terão outro caminho a não ser repetir o que já sabem fazer, mesmo que não seja o adequado. É preciso que os conceitos sejam construídos e desenvolvidos em cada criança.

O aprendizado emocional na família e na escola torna-se crucial para que as crianças aprendam a lidar com suas próprias frustrações e medos, assim como a gostar de si mesmas, compreendendo o outro como um ser humano com direitos iguais aos seus.

A criança deve aprender desde pequena a necessidade de ter compaixão, para que não venha a se tornar cruel no seu julgamento e para que não crie rejeições aos sentimentos de outras crianças.

Observar como as pessoas de autoridade (pai, mãe, professores) reagem à outra que está com problemas, ajuda a criança na construção e no desenvolvimento da empatia e da compaixão.

Quanto mais a criança tiver conhecimento acerca de seus sentimentos e quanto mais se autoconhecer, mais capaz será de entender os sentimentos dos outros colegas. Colocar-se no lugar do outro tem um principio ético de moralidade. Para possibilitar a reflexão sobre os sentimentos do outro deve haver aprendizado. A criança aprende o que vivencia e o que experimenta. É crucial a importância de “ensinar” amor, respeito e regras.

Goleman relata uma pesquisa que mostra que bebês nascem solidários a outros bebês, reagindo como se os outros fossem eles mesmos. Por volta de um ano de idade, a criança percebe que o sofrimento do outro não é o dele. Com mais ou menos dois anos e meio, percebem que o sentimento do outro é totalmente diferente do seu. Isto nos leva a pensar que, a partir daí, faz-se necessário que a criança aprenda a como reagir em relação à diversidade emocional que o cerca. Para isso a criança deve ser ensinada a lidar como os seus sentimentos desde cedo, assim como a perceber a diferença de funcionamento entre os seres humanos, como pensam, como sentem e como agem.

É importante ensinar e dizer o porquê de cada atitude que a da criança deve tomar, bem como explicar-lhe as causas e as conseqüências dos seus atos. A criança precisa de referências que a orientem com relação à maneira adequada de agir durante as várias etapas de sua vida. Sem estas referências acabam repetindo as atitudes utilizadas em experiências anteriores. Se a criança não aprende regras, não saberá qual o comportamento adequado escolher e continuará reforçando a experiência de referência, até que lhe seja oferecida uma oportunidade de reconstrução da estrutura lógica do seu sistema emocional.

A escola deve se lançar ao desafio de uma educação também na área emocional, a fim de ajudar a desenvolver em cada aluno os princípios dos valores morais e éticos, ensinando-lhe a ter sentimentos positivos sobre si mesmo e sobre os outros e a reconhecer suas emoções, incentivando-o a expressá-las, a fazer-se entender, criando-lhe responsabilidade sobre seus atos.

Para Celso Antunes (2005), alfabetizar emocionalmente é produzir experimentos através de jogos e estratégias vivenciadas que agucem as funções cerebrais do aluno e abasteçam sua memória com informações prontas para serem usadas, caso pretenda fazê-lo. Crianças ou adolescentes devem aprender como podem expressar suas emoções e saber que existem escolhas. As emoções negativas também possuem significados a serem levados em conta. Nem sempre ficar com raiva é ruim, mas ficar sempre com raiva pode fazer com que a vida seja muito improdutiva.

Goleman (1996) sugere usar os sinais de trânsito. Sinal vermelho: é o alerta para se acalmar e pensar antes de agir. Sinal amarelo: para dizer qual é o problema e como a pessoa se sente, estabelecendo metas positivas, pensando em todas as soluções e prevendo suas conseqüências. Sinal verde: para seguir em frente e tentar o melhor plano.

Segundo Antunes (2005), um professor que vai trabalhar com as emoções dos alunos deve entender suas próprias emoções e ser capaz de expressá-las, para que possa conduzir com eficiência esta importante missão. Deve ensinar aos alunos a serem responsáveis pelo sucesso ou não de suas ações; ajudá-los a construir uma variedade de circuitos neurais que garantam uma percepção mais útil das emoções, trazendo ao nível da consciência estratégias, noções e idéias, refinando, assim, seu modelo de experiências emocionais, para que não se tornem um conjunto de explosões e impulsos descontrolados. Durante a infância e adolescência devem ser criados hábitos de autocontrole emocional para que tenham registradas em seus circuitos neurais experiências emocionalmente equilibradas para uma vida adulta saudável e produtiva.

É importante proporcionar às crianças mais confiança, tornando suas escolhas mais produtivas, principalmente quando precisam mobilizar ações de emergência, que é quando a reação emocional controla as ações. Um aprimorado modelo de referências emocionais será, portanto, extremamente útil.

Goleman (1996) diz que as emoções são sentimentos que se expressam em impulsos em grande intensidade, gerando idéias, condutas, ações e reações. Quando as emoções são equilibradas e bem-direcionadas, transformam-se em sentimentos elevados e sublimes, que, no futuro se tornarão em virtudes.

Não consegue lembrar informações? As lateralidades cerebrais podem estar desajustadas.



Temos duas lateralidades cerebrais, a lateralidades esquerda e a lateralidade direita no cérebro, cada uma dessas lateralidades tem uma tela mental, ou seja, uma representação interna própria que constrói imagens, podendo ter sons e sentimentos. São projeções holográficas em local fora do cérebro, que nós neuroeducadores chamamos de tela mental.
Muitas vezes essas telas mentais estão funcionando inadequadamente ou há um conflito entre elas. Podem estar desajustadas por assim dizer, e esse desajustes causam dificuldades em vários níveis, inclusive na aprendizagem. Podem também estar desligadas, ou sejam, não funcionam.

Às vezes uma lateralidade domina a outra, há uma dominância da percepção visual também. É mais comum que uma pessoa destra tenha dominância no olho direito, na perna direita, etc e a canhota no olho esquerdo, na perna esquerda. A lateralidade cerebral é cruzada, por isso o lado direito do cérebro domina o esquerdo e vice versa. No quiasma ótico há esse cruzamento, parte da informação cruza e parte da informação é direta, que é a visão periférica.

Tudo isso se relaciona diretamente na atenção das informações que recebemos e como a acessamos na memória. O desajuste entre as lateralidades e a tela mental desorganiza o foco de atenção.

Podemos dizer que temos a primeira atenção e a segunda atenção, a primeira você capta todas as informações e a segunda você capta por tabela. Quando uma pessoa desfoca o olhar pode desconfiar de que a pessoa não esta prestando atenção com sua primeira atenção, desviando sua atenção para alguma outra coisa. Muitos alunos fazem isso na sala de aula, não conseguem manter a atenção na aula, mantem a atenção em outro pensamento ou situação e observa a aula com a segunda atenção, por isso muitas vezes não consegue lembrar-se do que estudou.

Há pessoas que são programadas para desligar a primeira atenção quando alguém começa a falar. Geralmente é um mecanismo de defesa dela. A pessoa olha, parece que está prestando atenção, responde às vezes, mas na realidade está mergulhada em outro assunto. Esse comportamento pode transformar-se num habito inconsciente, e não conseguir mais prestar atenção ou lembrar de informações que ouviu, nem se esforçando consegue, pois gerou um vício no comportamento, não presta atenção com sua primeira atenção e a desliga. O foco de atenção fica com percepção periférica. Percebe tudo a sua volta, mas o foco torna-se difuso, pegando partes de varias informações irrelevantes.

A pessoa diz que presta atenção, que ouve tudo, mas não sabe que está usando apenas sua segunda atenção e esta não tem tanta força suficiente para guardar eficazmente as informações.

Uma pessoa só é capaz aprender e se aprofundar em algo quando mantem atenção com a primeira atenção naquilo que vai aprender.

Para acessarmos nosso arquivo de memórias é necessário que o foco de atenção tenha força eficiente. A segunda atenção não tem a mesma força de manter o arquivo na tela mental, pega-se somente partes da informação e cada informação vai ancorando-se a informações diferentes. Por exemplo, o aluno fazendo prova, se não estudou a matéria com a primeira atenção, vai lembrar apenas partes do que estudou e uma palavra ou imagem, vai lembrar-se de outra coisa, e é o suficiente para acessar outros pensamentos, podendo esquecer totalmente o que estava fazendo.
 
 
"Tudo que nos irrita nos outros pode levar-nos a uma melhor compreensão de nós mesmos."
"O homem que não atravessa o inferno de suas paixões também não as supera. Elas se mudam para a casa vizinha e poderão atear o fogo que atingirá sua casa sem que ele perceba."
"O principal objetivo da Terapia não é transportar o paciente para um impossível estado de felicidade, mas sim ajudá-lo a adquirir firmeza e paciência diante do sofrimento. A vida acontece num equilíbrio entre a alegria e a dor."
"Mas o que acontecerá, se descubro, porventura, que o menor, o mais admirável de todos, o mais pobre dos mendigos, o mais insolente dos meus caluniadores, o meu inimigo, reside dentro de mim, sou eu mesmo, e precisa da esmola da minha bondade, e que eu mesmo sou o inimigo que é necessário amar?"
"A reunião de duas personalidades é como o contato de duas substâncias químicas: se houver alguma reação, ambos serão transformados."
"O que não enfrentamosem nós mesmos, encontraremos como destino."
"O sonho mostra a verdade interior e a realidade do paciente, não como eu conjecturo que seja e não como ele gostaria que fosse, mas como realmente é."
"Quem olha para fora sonha. Quem olha para dentro, acorda."
Por Jung

Para fazer pensar




EU NÃO SOU VOCÊ
VOCÊ NÃO É EU

“Eu não sou você
Você não é eu
Mas sei muito de mim
Vivendo com você
E você, sabe muito de você vivendo comigo?
Eu não sou você
Você não é eu
Mas encontrei comigo e me vi
enquanto olhava você
Na sua, minha, insegurança
Na sua, minha, desconfiança,
Na sua, minha, competição,
Na sua, minha, birra infantil
Na sua, minha, omissão
Na sua, minha, firmeza
Na sua, minha, impaciência
Na sua, minha, prepotência
Na sua, minha,fragilidade doce
Na sua, minha, mudez aterrorizada
E você se encontrou e se viu, enquanto
olhava para mim?
Eu não sou você
Você não é eu
Mas foi vivendo minha solidão
que conversei com você
E você conversou comigo na sua solidão ou fugiu dela, de mim, de você?
Eu não sou você
Você não é eu
Mas sou mais eu, quando consigo
lhe ver, porque você me reflete
No que eu ainda sou
No que já sou e
No quero vir a ser...
Eu não sou você
Você não é eu
Mas somos um grupo, enquanto
somos capazes de, diferencialmente,
eu ser eu, vivendo com você e
Você ser você, vivendo comigo.”

Madalena Freire

sábado, 21 de julho de 2012

Refletir...



"Na infinidade da vida onde estou, tudo é perfeito, pleno e completo.Vivo em harmonia e equilibrio com todos que conheço.Reconheço meu corpo como um bom amigo.Cada célula do meu corpo possui Divina inteligência.Ouço o que ele diz e sei que seus conselhos são válidos.Estou sempre seguro e Divinamente protegido e guiado.Escolho ser saudável e livre.Tudo está bem em meu mundo."

louise Hay

Você pode mudar a sua vida!

Grupo



terça-feira, 17 de julho de 2012

Vítimas das enchentes precisam de um pouco mais




O que a tragédia deixou para trás, além de escombros e poeira, pode estar dentro das pessoas.
A tragédia das enchentes nas cidades fluminenses e, depois, nas mineiras e catarinenses, causou prejuízos monumentais; humanos e econômico-sociais.
Entretanto, de um jeito ou de outro, as perdas materiais vão sendo repostas total ou parcialmente. Prefeituras, Estados, União, entidades, voluntários, empresas e doadores anônimos estão agindo nesse sentido.
A todo momento, somos informados de que falta água ou sobram roupas; de que agora é hora de mandar máscaras ou que não se tem mais onde por alimentos.
Mas....... será que não vai faltar mais nada a quem perdeu entes queridos, sua vida dentro das casas desabadas, sonhos, esperanças ? E quem viu gente morrendo, viveu o pânico de talvez sua casa desaparecer e ainda vai passar meses de apuros e transtornos até ter a sua vida normalizada?
Como psicólogo, estou extremamente preocupado com algo muito pouco falado neste momento pós tragédia; porém de um efeito avassalador: o Stress Pós Traumático.
Essa doença, comum após tragédias, consiste num tipo de "recordação" inevitável que, em alguns casos, é definida como revivescência, pois é muito mais forte que uma simples recordação.
Na revivescência, além de recordar as cenas, imagens e sons, o paciente sente como se estivesse vivendo novamente a tragédia - com todo o sofrimento, dores e angústias que ela causou originalmente.
Algumas pessoas podem ter os sintomas pós-traumáticos imediatamente após o ocorrido e, outras, depois de dias, semanas e até meses.
Os sintomas mais recorrentes são: tensão no corpo; mal-estar em situações que lembram o trauma; sentimentos depressivos; frequentes mudanças de humor; dificuldades para conciliar ou manter o sono; sobressaltos com ruídos ou movimentos imprevistos; alta irritabilidade; tendência ao isolamento em relação aos demais; pesadelos sobre o acidente ou suas conseqüências; sentimentos de culpa e até de auto-acusação.
Mais ainda: depois de experiências traumáticas, pode ocorrer uma transformação duradoura na personalidade dos envolvidos. Essa alteração não só produz mal-estar, como repercute negativamente nas esferas familiar, social ou profissional.
Cerca de 15% dos pacientes com Stress Pós Traumático não conseguem superar rapidamente esse transtorno e alguns apresentam um quadro mais intenso de ansiedade e depressão - mesmo após anos do ocorrido.
É extremamente importante que as pessoas que passaram algum tipo de stress ficarem atentas ao início dos sintomas. Quanto mais cedo ocorrer o tratamento (psicológico e intervenção medicamentosa) mais rapidamente o paciente pode superar o problema.
São bem vindos os programas para a construção de casas, reposição de móveis, liberação de FGTS, ajuda a empresários e outras providências remediantes.
Porém, não adianta reestruturar a parte material, se as pessoas não tiverem motivação e estrutura emocional para voltar a lutar e a viver normalmente.
Está faltando uma triagem psicológica com toda a população afetada, para a avaliação do estado de cada indivíduo e encaminhamento ao tratamento adequado.
Além disso, as pessoas que estão à volta dessas maiores vítimas, têm de ser orientadas sobre como tratá-las, compreendê-las e lidar com elas com uma atenção maior, paciência e gentileza; animando-as e despertando nelas a vontade de prosseguir.
Em locais muito atingidos, onde centenas de vítimas convivem juntas, deve haver o preparo de autoridades, agentes sociais, membros da defesa civil e outros atores, nesse sentido.
Afinal, o visível pode ser reposto com o tempo mas, o que de oculto há no mais profundo da alma, requer maior cuidado e pode demorar muito mais.


Autor: Alessandro Viana

Por que ficamos doentes





Fomos criados à imagem e semelhança do Divino (não importa aqui que nome Ele tenha ou a que religião pertença), portanto temos a nossa própria divindade.

A DOENÇA nada mais é do que uma manifestação FÍSICA do nosso desequilíbrio ou do nosso afastamento com a nossa conexão divina, que é perfeita. Nosso organismo foi criado com perfeição, onde todos os nossos órgãos e todas as nossas células têm uma função específica e, ao mesmo tempo, todos trabalham juntos, sem competividade, para que, individualmente cada minúscula partícula possa executar a sua tarefa com perfeição. Existe a cooperação inata em cada pedacinho do nosso ser, todos precisam de todos para que o funcionamento do organismo humano seja perfeito. Nosso corpo, ao ficar doente, está tentando nos fazer enxergar algo para o qual não estamos dando a atenção.

O Pânico, Depressão, TPM, Doenças Auto-Imunes, "Stress", Fobias, Obesidade e muitos outros males, manifesta-se em cada ser como conseqüência de um desequilíbrio de diferentes emoções, sendo assim, o desequilíbrio da raiva pode manifestar depressão em um ser e pânico em outro, mas estas doenças acima citadas têm uma característica comum: a questão da baixa auto-estima, que acarreta profundas mudanças em nossos processos orgânicos, muitos deles inclusive relacionados à baixa de imunidade.

Na Bíblia encontramos a citação: "ama ao próximo como a ti mesmo". Como podemos amar alguém se não conseguimos amar a nós mesmos? Dentre todas as pessoas que você conhecer, você precisa ser a mais importante para você mesma.Só seremos capazes de amar de verdade outras pessoas quando formos capazes de nos amar e nos aceitar exatamente como somos. Cultive sua auto estima, ame-se! Perdoe-se! Perdoe o seu próximo e a doença raramente se manifestará.



Pensamos bem parecido....








"Eu sou uma eterna apaixonada por palavras, música

e pessoas inteiras. Não me importa seu sobrenome,

onde você nasceu, quanto carrega no bolso..."



Clarice Lispector



sábado, 14 de julho de 2012

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Para por em prática.....




Seja mais criança. Criança merece respeito. Não faça dela um depósito de suas frustrações. Brinque mais, sorria mais, beije mais, abrace mais. Fique mais perto das crianças, elas lhe emprestam boas energias e precisam saber que são queridas. Aliás beijar e abraçar qualquer pessoa aumenta os níveis de seratonina circulante e deixa você feliz.

Dica infalível...


Mantenha um diário pessoal, um lugar para fazer anotações e colocar seus pensamentos em dia. Esta é uma forma de repensar suas angústias, de registrar uma tática para resolver um problema ou simplesmente colocar os sentimentos e ideias em ordem. Escreva...expresse...


As pessoas que não sabem viver sozinhas estão o tempo todo mendigando aprovação das outras.
É preciso aprender a viver só, aprender a fazer silêncio, para poder conviver com o outro,
porque dentro de cada um mora uma grande solidão.
Há um lugar dentro da gente que ninguém vai, somente nós.
E nem nós mesmos sabemos como é esse lugar.
Então temos que aprender a respeitar a solidão do outro
e a nossa própria solidão...

Rubem Alves


“Quanto mais tempo eu vivo, mas eu me dou conta do impacto da atitude na vida. Atitude, para mim, é mais importante que fatos. Ela é mais importante do que o passado, do que a educação, do que o dinheiro, do que as circunstâncias, do que o fracasso, do que os outros pensam, dizem ou fazem. É mais importante do que a aparência, dom ou habilidade. Ela fará prosperar ou ruir uma empresa... uma igreja... uma casa. O extraordinário é que todos os dias temos a chance de escolher como vamos encarar aquele dia. Nós não podemos mudar nosso passado... não podemos mudar o fato de que as pessoas agirão de determinada maneira. Nós não podemos mudar o inevitável. A única coisa que podemos fazer é continuar no único caminho que temos; esta é nossa atitude. Estou convencido que a vida é 10% o que acontece comigo e 90% como eu reajo a isso. E assim é com você... estamos no comando das nossas atitudes.”

Charles Swindoll


"Não conseguimos mudar coisa alguma sem antes aceitá-la.
A condenação não libera, oprime."

Carl Jung

Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grata.


Em Havaiano, Hoo significa “causa”, e ponopono quer dizer “perfeição”,

portanto Ho’oponopono significa “tornar certo.”

( Ho'oponopono tradicional faz parte do sistema de cura Huna, que tem sua origem nos espiritualismo dos povos antigos do Havaí.)

O ho’oponopono é uma técnica muito, mas muito simples...

É apenas usar as palavras: Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grata...para tudo que se apresentar de incômodo na sua vida...absolutamente tudo. O incômodo será sempre o sinal para iniciar o processo de limpeza.

Toda vez que você sentir um “incômodo” basta dizer (ou mentalizar) as palavras: Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grata....como um mantra, substituindo o seu pensamento e a aquela “tagarelice” mental que conhecemos bem quando ficamos remoendo um problema.

Poderia acabar por aqui, pois o ho’oponopono é só isso mesmo!

Segundo eles, devemos praticar e sentir mais e racionalizar menos...mas eu sei que nosso ego precisa de explicações para entender um pouco mais o processo para internalizar...

Todos nós tempos a mesma essência por isso “SOMOS TODOS UM” o que nos distancia são nossas crenças individuais.
Essa essência é chamada de “EU” que é a nossa verdadeira identidade, a nossa identidade própria.

Todas as nossas crenças e condicionamentos aprendemos no decorrer das nossas existências.

Hoje você é a soma do seu EU + Suas Crenças e condicionamentos que o ho'oponopono chama de (memórias).


“Não sou meus átomos, eles vêm e vão. Não sou meus pensamentos, eles vêm e vão. Não sou meu ego, a minha auto-imagem muda. Sou acima e além disso; sou a testemunha, o intérprete, o self além da auto-imagem. Este self não tem idade nem limites de tempo.” (Deepak Chopra)

O Ho'oponopono defende a idéia de limpar essas memórias, para entrarmos cada vez mais em contato com a nossa verdadeira essência, o nosso EU verdadeiro que é o puro AMOR.

"A verdade é dentro de nós mesmos. Quando o ego morre, a alma desperta.'' Mahatma Gandhi

Mas como limpar?

Se conectado com a energia do "AMOR" o tempo inteiro.
É ter consciência de que tudo que está se manifestando na nossa vida, são nossas crenças que estão atraindo. O "incômodo" é o sinal para iniciar o processo de limpeza...
"Sinto muito, me perdoe, te amo e sou grata" serve como um remédio para tudo que está se manifestado na nossa vida, nos trazendo experiências desagradáveis.

E porque limpar?

Por que paramos de "reforçar" e “validar” nossas crenças. Paramos de alimentar aquela energia cultivada durante tanto tempo...simplesmente se "desligando" de tal sentimento.

Um exemplo:

Você acredita que ninguém é confiável. (um crença)

A lei da atração vai atrair para sua vida pessoas "não confiáveis" para que assim esse sua crença seja reforçada e você fique cada vez mais convencido da "verdade" dessa crença! E ela fica lá...reforçada, forte e atraindo mais e mais pessoas não confiáveis para sua vida.

Praticando o Ho’oponopono, você percebe isso. Percebe que se você atraiu uma pessoa como essa pra sua vida é porque existem memórias em você que fizeram isso, então você limpa e para de alimentá-la. E elas perdem a força... e com o tempo morrem. É como um ciclo que você quebra quando faz uso da técnica.

E quanto mais você limpar...mais você entra em contato com o seu EU verdadeiro...a sua essência verdadeira. Quando entramos em contato com o EU verdadeiro, passamos a vibrar na nossa condição natural que é o amor.

Quando estamos em contato com nosso EU, uma paz incrível se instala. E na paz entramos em sintonia com tudo de maravilhoso que o Universo tem a oferecer.

O Ho’oponopono Chama de Divindade, o nosso verdadeiro EU, nossa essência, nossa verdadeira identidade que sabe tudo...muito além da razão. O ho’oponopono diz que nossa essência é perfeita! Precisamos sim é "desaprender" tudo que é contrário ao amor.

Viver o amor em nós mesmos e nos outros é a razão de tudo!
O Ho’oponopono é uma forma de encarar a vida...
Simples e baseada no Amor.

Mas porque essas palavras: Sinto muito, me perdoe, te amo, sou grata?

Quando você diz “Sinto muito” você reconhece que algo (não importa se saber o que) penetrou no seu sistema corpo/mente e te causou incômodo. Você quer o perdão interior por ter atraído tal situação.

Ao dizer “Me perdoe” você não está pedindo a Deus para te perdoar, você está pedindo a Deus para te ajudar a se perdoar.

Te amo” transmuta a energia bloqueada (que é o problema) em energia fluindo, religa você ao Divino.

Sou grato” é a sua expressão de gratidão, sua fé que tudo será resolvido para o bem maior de todos envolvidos.

Achou isso tudo muito estranho?
Então queridos amigos experimente!

Quando sentir qualquer incômodo na alma ( causado por alguém, situação, evento, sentimento...enfim qualquer coisa) ao invés de esbravejar, ou ficar remoendo tal situação...comece a ocupar seus pensamentos com essas palavras....sinto muito, me perdoe, te amo, sou grata.

Tenho certeza que você irá sentir uma paz profunda e uma conexão maior com Deus.
Experimente! E tire suas conclusões!
Afinal, não temos nada a perder!




Por Sheila do blog Passarinhos no telhado